segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Mais um dia

                       "Onde meu amor pode estar ?
                            O Senhor levou-o de mim.
         Ela se foi para o paraíso,então eu tenho de ser bom
         Assim poderei ver meu amor quando deixar esse mundo."


Foi de longe que eu vi o vestido azul,manchado por um torpor de angústia e desespero.Mas acalma-se,eram só lembranças.Então acordei de novo."Ora,se não é mais um dia..."
- Eu gostaria muito de poder colocar umas flores no meu cabelo de manhã.De poder me pintar de cinza,e encontrar o amor em uma xícara de café.Outra vez são imaginações sem sentido.Enfim,minhas.
Eu fico me perguntando onde foi mesmo que o meu relógio se perdeu.Onde ele assinou minha captura.Algo me diz,que foi aí que eu errei.Tente então,por cinco minutos soltos,se perder de si mesmo e ficar no escuro.Pra ver se o pensamento esfria,se o mundo acaba,se o coração pára.Ei,outra imaginação vã.É justo ai onde eu me perco,na minha própria vontade de viver.Dentro do meu subconsciente,que não está tão consciente assim.Onde eu me conto estórias de uma fada que não podia voar por ter tido as asas cortadas por um pássaro negro.Porém,ela não era boa o suficiente para ser uma fada.E ele,ora vejam,nunca havia conhecido os céus.É tudo tão meu lá dentro.O inconveniente,é tudo deixar de me pertencer ao fim da tarde.
- Eu gostaria muito de poder colocar umas flores no cabelo pela manhã.


(Elisama Oliveira)


Postar um comentário